Além dos Muros da Escola, Metodologias Ativas

Sustentabilidade, consumo e resolução de problemas

Trabalho interdisciplinar leva alunos a avaliar o ambiente em que vivem e propor soluções sustentáveis e criativas fazendo uso da tecnologia.

Autoria: Ana Carla Camargo Cavalcanti e Ana Cláudia Henriques Lasinskas, professoras de Matemática do 7º ano do Ensino Fundamental

Os últimos anos foram marcados pelo grande desenvolvimento tecnológico, mas também por trazer muitos desafios à humanidade. De maneira extremamente veloz, os acontecimentos globais têm alterado a maneira como vivemos, trabalhamos, nos comunicamos e nos relacionamos com os outros e com o mundo. As dificuldades são inúmeras e diariamente somos desafiados a criar alternativas para superá-las.

Neste contexto, a capacidade de resolver problemas tornou-se ainda mais fundamental. E é aí que entram a Matemática e o projeto interdisciplinar do 7º ano do Colégio Santa Maria, “Meu, seu, nosso lar!”. De caráter socioambiental, o trabalho consiste em apresentar aos alunos propostas que permitam identificar e reconhecer aspectos positivos e negativos em sua moradia (condomínio/casa) para que possam, utilizando a tecnologia, propor soluções sustentáveis e criativas que busquem a adoção de práticas de eliminação de desperdício e que contribuam com a melhoria da qualidade de vida das pessoas.

Micro e macro ambiente

A ideia de trabalhar o consumo consciente veio após a realização da pesquisa que os alunos fizeram sobre os gastos de seu condomínio e do levantamento de objetos de seu quarto que pudessem ser descartados pela falta de uso. O componente de Inglês aproveitou este momento para trabalhar o vocabulário, criando um inventário e nomeando os objetos, que foram categorizados.

 

A partir das orientações e apoio pedagógico dos professores de Matemática, Ciências e Geografia, os alunos produziram o vídeo que retratou as condições de moradia, com foco em energia elétrica, desperdício de água, segurança do ambiente, acessibilidade e mobilidade, coleta seletiva, barulho e animais no condomínio.

Uma vez identificados os problemas, é hora de procurar soluções para eles. E para resolver problemas complexos, é necessário trabalhar o pensamento computacional. Em encontros remotos com os profissionais do NETi (Núcleo de Educação e Tecnologia da Informação) e as professoras de Matemática, as turmas foram desafiadas a resolver problemas decompondo-os em partes, selecionando os dados, elaborando estratégias e algoritmos que envolveram conceitos de álgebra como variáveis e condicionais. Foi um momento de muito envolvimento e os alunos perceberam a importância de utilizar esse processo de pensamento para buscar a resolução de problemas.


Mão na massa

Reconhecer o que deve ser feito não é suficiente, é preciso colocar em prática a solução, por isso, neste bimestre, os alunos terão que apresentar suas ideias. Contarão com a assessoria técnica dos professores de Matemática, Ciências, Geografia e Ensino Religioso e dos profissionais do NETi, que avaliarão a viabilidade de execução dos projetos nos moldes do programa Shark Tank. Ao final, as ideias mais votadas e abarcadas pela turma poderão ser prototipadas no Espaço Maker da Escola.

Ao propor soluções para problemas sociais, ambientais e econômicos, o aluno faz conexões significativas com o conteúdo escolar, desenvolve a empatia, a habilidade socioambiental e, acima de tudo, torna-se um ser humano mais comprometido e solidário com os problemas que tanto atingem a humanidade.

Você também pode se interessar
Tags: , , ,

Posts similares

Menu