Educação de Jovens e Adultos

Alfabetização de adultos: aprendizado de mão dupla

Educadora encara o desafio de alfabetizar adultos e se emociona com a determinação dos alunos. Muitos enfrentam dificuldades para chegar à escola ou participar das aulas remotas, mas seguem firmes em seus objetivos de alcançar o letramento.

Autoria – Rosilene Moutinho Arriola, professora da EJA do Santa Maria

Todo início de ano letivo gera um friozinho na barriga, uma certa ansiedade, para educadores e educandos. Mesmo entre as professoras mais experientes, há uma expectativa de como será sua nova turma, uma curiosidade para conhecer suas particularidades. Em 2021, essa inquietação com a nova classe tem um outro tom para mim. Depois de 36 anos trabalhando com alfabetização e sua sistematização com crianças no Ensino Fundamental I, este ano estou lecionando na EJA (Educação de Jovens e Adultos) do Santa Maria e meu desafio é a alfabetização e o letramento de educandos adultos. O sonho é antigo, mas a prática é nova. Requer um novo olhar, novos caminhos e projetos.

Nos primeiros dias de aula, já foi possível perceber que meus alunos e alunas são pessoas cheias de saberes adquiridos ao longo das experiências vividas. Meu desafio? Deixá-los interessados em aprender, valorizando os conhecimentos que trazem, criar uma rede de aprendizagem colaborativa e aumentar a autoestima de cada um, pois todos que estão na EJA são pessoas muito capazes e podem colaborar de forma significativa nos diferentes espaços que frequentam.

É possível notar o brilho no olhar, a vontade de aprender algo novo. Na primeira e na segunda séries iniciais, meu desafio é ajudar pessoas ampliarem a forma de comunicação porque não sabem ler e escrever.  Alfabetizar, aliás, não é apenas isso. A leitura e a escrita formam a base para o desenvolvimento de outros saberes. Alfabetizar é a porta de entrada para o conhecimento, para compreender e fazer novas leituras do mundo ao nosso redor. É o início do aprender a aprender.

Percebo a cada dia letivo que não existe tempo certo para ir à escola, a vida proporciona o momento ideal para que cada um se alfabetize. O aluno da EJA faz muito esforço para se alfabetizar e adquirir mais conhecimentos, é um desejo que cresce e essa pessoa abre mão de muita coisa para poder voltar a estudar. Por isso, é tão admirável todo esforço e empenho desses estudantes.

É emocionante observar mãos calejadas, que mostram todo o trabalho de uma vida, mexendo em lápis, borrachas, cadernos procurando formar palavras com sílabas dispostas nas carteiras.

Me sinto uma educadora privilegiada em poder ajudá-los com meu trabalho. Minha intenção é aproveitar o conhecimento que o mundo já deu a eles e insistir sempre com diferentes atividades pedagógicas, com muita gentileza e respeito, para que avancem cada vez mais. E neste ano, trabalhando com adultos, o aprendizado acontece em via dupla. Isso, para mim, é educar.

Você também pode se interessar
Tags: , ,

Posts similares

Menu