Educação Infantil, Linguagens

A música na criança, a música da criança

O uso da música na Educação Infantil é extremamente importante para o desenvolvimento dos aspectos socioemocionais, afetivos, cognitivos e neurológicos da criança.

Autoria: Luciane Santos, professora de Música da Educação Infantil do Colégio Santa Maria.

“Não é preciso ensinar música às crianças para torná-las grandes músicos, mas aprender a ouvir e, consequentemente, ser ouvido” – Claudio Abbado

Os humanos são os únicos mamíferos capazes de fazer música. Essa afirmação me impressiona quando penso nas crianças. Trabalhando e convivendo com elas, percebo diariamente o quanto são atraídas pelos sons. Gostam de criá-los, ouvi-los e repeti-los em suas brincadeiras. Tudo se torna movimento e encantamento pela música.

Muito antes de o bebê ser capaz de compreender a linguagem, ele entende a musicalidade que está dentro de si. Desde a concepção, está imerso nos sons do corpo de sua mãe e é alcançado pelo som da voz. Após o nascimento, encontra os mesmos sons e, antes de decodificar seus significados, aprecia sua musicalidade. Assim, desenvolve a capacidade de ouvir, ou seja, captar os detalhes e até mesmo a emoção por trás das palavras, conseguindo perceber e compreender a linguagem.

Nesse sentido, a música desempenha papel no desenvolvimento afetivo-cognitivo. Adultos que acompanham crianças sabem que cantar e brincar para e com elas ajuda a acalmá-las e a criar um relacionamento mais estável, fortalecendo o vínculo e criando um sentimento de bem-estar, ajuda a adquirir um senso de autoconfiança, além de fortalecer a autoestima.

Enfim, a criança se descobre na música quando ouve o coração de sua mãe. A partir daí, abre-se um leque de oportunidades, que vai beneficiá-la em todos os aspectos da vida, até sua idade mais avançada, já que atua na prevenção de problemas neurológicas por trabalhar diretamente com a memorização.

A música e a aprendizagem

Estudos da neurociência apontam que, para ouvir, cantar ou tocar, ambos os hemisférios cerebrais estão ativos: o direito, sede de emoções e habilidades sensíveis, capta o timbre da música e da melodia; o esquerdo, por outro lado, controla os processos lógicos, analisa o ritmo e a altura dos sons.

Podemos então afirmar como é mágico para a criança o aprendizado da música, por sua importância em todos os aspectos socioemocionais, afetivos, cognitivos e neurológicos. Um pianista, por exemplo, ao estudar a leitura musical de duas claves (clave de fá para a mão esquerda e clave de sol para direita), é capaz de ler simultaneamente notas que formam a harmonia perfeita da música. O que se lê na clave de fá não se lê na clave de sol.

Não é exagero dizer que a música é fundamental no desenvolvimento do ser humano, já que ajuda a refinar habilidades de abstração, aumenta as habilidades analíticas, matemáticas e linguísticas. Então, quando as crianças aprendem música, através do estudo de um instrumento ou na musicalização escolar, elas desenvolvem a concentração, o autocontrole e a atenção.

Por tudo isso, a música deve estar por toda parte! O ritmo no corpo, os sons da natureza, o cantar da vida… Somos seres preparados para vivenciá-la na sua integridade e, na criança, abre a mente para a imaginação e ajuda a realizar sonhos!

Você também pode se interessar
Tags:

Posts similares

Menu