Educação Infantil, Língua Inglesa

I am sad, I am scared, I’m angry, I’m happy

É na primeira infância que se inicia o desenvolvimento da empatia e da inteligência emocional, por isso é muito importante falar sobre emoções e afetos na Educação Infantil. No Santa Maria, as crianças exercitam essa prática constantemente, inclusive nas aulas de Inglês.

Autoria: Vanessa Cruz Ferreira, professora de Inglês da Educação Infantil

Se muitas vezes é difícil explicar sentimentos em português, imagine falar sobre eles em inglês! Todos temos dias bons e ruins, nossos ups and downs. Momentos em que estamos sad or happy… No entanto, como sabemos que a educação emocional é fundamental na primeira infância, desenvolvemos atividades com esse propósito.

Falar a respeito de sentimentos que incomodam e de emoções que brotam é o início do desenvolvimento da empatia e do processo da inteligência emocional. Processo que nutre a “caixinha de ferramentas” das crianças, conforme define Rubem Alves, com habilidades socioemocionais para lidarem com pequenas experiências que provocam desconforto, frustração e contrariação.

Habilidades como saber escutar, saber ouvir, falar o que sente, identificar a emoção são trabalhadas nas aulas de Inglês da Educação Infantil do Santa Maria por meio de histórias, assembleias, músicas e com a exploração de cards que convidam as crianças a compartilharem sentimentos com os amigos. São momentos em que conversamos, fazemos intervenções e tentamos mostrar que existem outras possibilidades de se resolver situações-problema e conflitos.

Aproveitamos para relacionar o trabalho com o tema da Campanha da Fraternidade – “Diálogo e compromisso de amor, Cristo é a nossa paz: do que era dividido, fez uma unidade”. Explicamos que esse amor também nos ensina e corrige, assim podemos crescer, aprender cada vez mais. E que a paz não é concordar com tudo ou negar o que não está bom, mas um estado de espírito que também é construído quando não queremos ser os primeiros em tudo, quando damos passagem ao colega que já se organizou, quando dividimos o brinquedo preferido ou aceitamos “desculpas” do colega que empurrou, bateu…

Enfim, conversar em inglês ou português sobre sentimentos e emoções são ocasiões preciosas para ensinarmos às crianças que o diálogo amoroso e fraterno é caminho para um mundo em que conseguimos entender a perspectiva do outro.

Você também pode se interessar
Tags:

Posts similares

Menu