Ensino Médio

Em tempos de pós-verdades, uma boa dose de ciência e diálogo

As turmas do Ensino Médio do Santa Maria são estimuladas ao debate alicerçado em métodos e conhecimentos científicos.

Autoria: José Fernando Queiroz, professor de Sociologia e Redes de Poder no Ensino Médio do Colégio Santa Maria

Vivemos em uma época que a máxima “o homem é a medida de todas as coisas” parece estar cada vez mais forte. Dentro e fora da sala de aula, receitas infalíveis do que deve ser feito e do que está ocorrendo vão aparecendo, prometendo, em meio a frases de efeito, soluções que seriam infalíveis para os mais diversos e complexos fenômenos da nossa sociedade.

Em diferentes espaços escolares, ferramentas tecnológicas são somadas a afirmações categóricas do que deve ser feito. Siga, faça, aplique e tantos outros imperativos com promessas de resultados e produtividade, incentivando a competição mesmo quando um salutar aprendizado envolveria a cooperação. E tudo isso tem ocorrido sem a indagação de um ponto importante: onde queremos chegar e quais os processos que podemos percorrer para isso?

Para buscar a formação crítica e empática dos estudantes, diferentes estratégias e tecnologias também são empregadas, tendo como norte uma formação integral de cidadãos ativos e preocupados em melhorar a nossa realidade como um todo e, ao invés da reprodução de receitas genéricas, os estudantes são estimulados a perceber como incertezas são necessárias para a construção de sua autonomia intelectual.

Este propósito é buscado diariamente no Colégio Santa Maria através, por exemplo, de uma técnica antiga, porém incrivelmente eficaz: o diálogo entre estudantes e professores, somada à aplicação de métodos e conhecimentos científicos capazes de instigar a dúvida e o comportamento de questionamento diante de afirmações generalistas, assim como a desconstrução de pós-verdades fortemente amparadas em convicções pessoais, porém sem lastro científico.

Se a liberdade de pensamento é um dos princípios básicos que devem ser cultivados em uma sociedade verdadeiramente democrática, saber reconhecer a diferença entre preconceito e opinião embasada é algo igualmente importante. Diante disso, debates e rodas de conversa fazem parte do dia a dia na formação de estudantes do Santa Maria.

Com essas estratégias, incentivamos que pesquisem e discutam sobre os mais diversos temas, do seu cotidiano aos métodos de ensino utilizados não só em nosso Colégio, mas no Brasil como um todo, ao mesmo tempo em que aprendem como encontrar dados e pesquisas respeitadas para sustentarem ou reverem o que pensam pois, assim, certezas e modelos prontos começam a ser percebidos, não como promessas mas como apenas uma das possibilidades que estão na vida destes jovens que, quando autônomos e empáticos, são capazes de melhorar pouco a pouco a nossa realidade.

Você também pode se interessar
Tags:

Posts similares

Menu