Linguagens

Arraiá do Santa Maria! Ôôô trem bão!!

Pense em uma festa animada!! Não, você não entendeu! Eu disse ANIMADA!! Daquelas lotadas de gente sorrindo, só a fim de curtir! Esse foi o clima de retorno à Festa Junina do Santa Maria, no último dia 11 de junho, depois de dois anos de ausência por conta da pandemia do Coronavírus.

Cerca de 9 mil pessoas estiveram no nosso Arraiá, que começou às 8h30 com nada mais, nada menos que uma dança inédita e… muito fofa!!! Nossos pequenos da Educação Infantil se apresentaram com as mães e com os pais também! “Esse aconchego faz toda a diferença”, disse a publicitária Denise de Mattos, mãe do Nico, aluno do Jardim II.

Com o tradicional traje caipira e o tema Festa da Colheita, as crianças representaram os trabalhadores da roça com peneiras repletas de alimentos que foram plantados na horta do colégio. Os pais participaram de toda a preparação, desde o início até a produção das peneiras que foram feitas com caixas de pizza, e a customização das bandeirinhas da festa.

Emoção foi a palavra encontrada pela psicóloga Adriane G. Moraes para descrever esse momento. “E olha que eu não sou de chorar, mas dessa vez me emocionei demais”, completou.

A Ana Clara, de 4 anos, escolheu o irmão, Gabriel, que está no 5º ano, para dançar com ela. “Nossos pequenos nunca viveram isso! O acolhimento, o renovo, essa ressignificação de tudo o que vivemos nesses dois anos são muito marcantes”, completou Maiara Schwengber, psicóloga e mãe dos dois alunos.

E a festa seguiu durante todo o dia com performances de cada uma das séries e olhares atentos das famílias a cada apresentação. A cultura e os ritmos nordestinos foram muito bem representados pelas turmas do 2º, do 4º e do 8º ano, com clássicos, como Asa Branca e Anunciação, entre outras canções, que emocionaram o público presente. E tem como não se emocionar??

A alegria e a esperança de dias melhores deram o tom da festa. A cada troca de grupos, uma expectativa tomava conta do ginásio esportivo do  Colégio. Foi um lindo encontro de gerações com familiares dispostos a garantir um espaço nas arquibancadas lotadas, e acompanhar os alunos que se prepararam para esse dia especial.

O centro-oeste do Brasil não ficou de fora das homenagens na dança do 3º ano, que trouxe um colorido singular através da cultura mato-grossense, que tem influências de origem indígena, sul-americana, europeia e africana. Aliás, a África, com seus ritmos e seu gingado, foi muito bem homenageada pelas turmas do 7º ano, que levaram alegria com coreografias cheias de energia.

Mas a quadrilha e o som do sertão ficaram de fora? É claro que não! A música sertaneja e as tradicionais quadrilhas que todos esperam numa festa junina vieram com as alunas e os alunos do 6º e do 9º ano. A tradição e o sertanejo do passado e do presente foram apresentados com passos autorais. Todos se envolveram de verdade nessa que é e sempre será a festa mais esperada por toda a família Santa Maria. “Está sendo um renascimento, parecia que nunca mais íamos voltar. Sinto as crianças muito mais felizes!”, disse a professora Veronice Rocha, a Verô, do 5º ano.

A alegria foi tão contagiante que no meio da festa, em um intervalo das danças, quatro mulheres de braços dados começaram a dançar no ritmo da música que tocava lá fora. “Eu sou apaixonada por essa escola, adoro essa festa, é uma delícia. Ninguém merece ficar enclausurado por tanto tempo, a vida é tão alegre, tão colorida, por isso é muito bom voltar”, diz Devanilda de Alencar Ferreira, mãe de aluna do 3º ano.

E o bingo?! Ah, o bingo…teve até sorteio de uma diária em um hotel cinco estrelas. E o melhor: a festa aconteceu na véspera do Dia dos Namorados. Imagina se o prêmio não foi desejado por todos que estavam participando! A contadora Rita Torres, mãe do Rafael, aluno do 7º ano, foi a vencedora. Ela garantiu que ia aproveitar a prêmio. O filho não perdeu tempo: “eu vou junto”! (Risos)

Em meio a toda essa curtição, ao final de cada performance das classes, do outro lado do ginásio, as delícias gastronômicas atraíam o público. Tudo preparado com muito carinho e organização para que não houvesse muito tempo de espera em filas.

Um pouco mais adiante, próximo à pista de Atletismo, era possível ver famílias inteiras conversando no parque e se divertindo com seus filhos, que brincavam como se fosse a primeira vez. No campo de futebol, grupos de crianças brincando em círculo, jovens batendo bola, outros jogando boomerang – um cenário de pura alegria! Imagens normais para um evento como esse, não fossem os dois anos de isolamento social pelo qual todos nós passamos.

E para finalizar, a famosa apresentação dos adolescentes do Ensino Médio, que arrancaram risos da plateia com suas performances teatrais, muito humor e crítica social, além da quadrilha e do tradicional casório que não poderiam faltar.

Foi uma festa e tanto!! Que venha 2023!!

Você também pode se interessar
Tags: , ,

Posts similares