Ensino Médio, Língua Inglesa, Metodologias Ativas

Prática oral da língua inglesa com senso crítico

Poderia ser apenas uma aula de Inglês, mas foi também uma oportunidade para discutir valores e calibrar várias habilidades.

Autoria: Andrea Antonieta Cotrim Silva, professora de Inglês do Ensino Médio

Sempre ficamos orgulhosos de nossos alunos quando eles têm algum tipo de êxito, na escola ou em outros setores da vida: uma nota recuperada, uma apresentação bem sucedida, a timidez transformada em participação assídua porque ele/ela confiou que estávamos lá para ajudá-lo/a ou, simplesmente, a superação de um obstáculo pessoal segredado, quer ao pé da mesa do professor, quer nos breakout rooms– aquelas salinhas que podem ser abertas na plataforma do Google Meet para trabalhos individuais ou em pequenos grupos do ensino remoto…

Este orgulho é ainda maior quando vemos que os alunos do Santa Maria não só se engajam, com afinco, na proposta de uma atividade, mas o fazem também com consciência crítica, refletindo sobre a inclusão de todos, em busca de uma sociedade mais justa e acolhedora. E foi isto o que aconteceu com a 1ª série do Ensino Médio, nível B2, durante os seminários, em inglês, do segundo bimestre.

A atividade avaliativa foi pensada com o intuito de reconhecer realidades sociais diversas, colocar-se no lugar do Outro e aventar possíveis soluções para os desafios enfrentados, no contexto em que vivemos. Para tanto, foram necessárias duas etapas: a elaboração de slides, no ambiente virtual, que focassem uma causa, pela qual cada grupo se interessasse, e a explicação oral desta ideia aos demais membros da sala.

Na prática

Primeiramente, houve a provocação com vídeos e filmes que suscitavam questões sobre o envolvimento de jovens em pautas sociais.  O trecho do filme Moxie (Dir. Amy Poehler, 2021, Netflix), por exemplo, propiciou a discussão sobre o conflito de gerações e a importância do apoio mútuo entre as garotas. O debate foi facilitado, em grande parte, pela já aderência do grêmio estudantil do Colégio em projetos como o coletivo Santa Sororidade e o conhecimento prévio de alguns deles sobre o assunto. Em seguida, os alunos fizeram sua pesquisa, considerando fontes confiáveis que lhes trouxessem informações fidedignas e relevantes.

Dentre os trabalhos apresentados, pudemos nos solidarizar com causas que visavam dirimir as desigualdades raciais e de gênero, xenofobia e exclusão. A maioria dos alunos se ateve à necessidade de políticas públicas de sustentabilidade ambiental, de acessibilidade e inclusão para deficientes físicos e mentais, de proteção aos animais e àquelas focadas na pluralidade cultural, além de se preocuparem com o uso apropriado das estruturas linguísticas aprendidas, em língua estrangeira.

Apesar das dificuldades enfrentadas por todos nesta pandemia, nossos alunos do Ensino Médio têm se mostrado colaborativos e sempre atentos às questões sobre diversidade cultural e responsabilidade social, o que demonstra como uma educação de qualidade preza pela proficiência da língua inglesa. Neste caso, objetivando o bom desempenho nos exames de Cambridge, afora o exercício constante do pensamento crítico-reflexivo e cidadão.

Você também pode se interessar
Tags: ,

Posts similares

Menu